Gen Medicina

Como evitar o erro médico?

Como evitar o erro médico?

A vida em sociedade resulta do cumprimento de diversas normas de conduta. Essas normas derivam de usos e costumes sedimentados ao longo do tempo. As mais importantes se transformam em leis escritas e são impostas coercitivamente. Quanto maior o desenvolvimento da sociedade, mais complexo o corpo de leis. Por outro lado, maior será o grau de solidariedade ativa, com a consciência de socorrer para ser socorrido.


Leia mais

Efeitos negativos do uso tópico de corticosteroides

Efeitos negativos do uso tópico de corticosteroides

Os corticosteroides tópicos foram introduzidos na prática clínica na década de 1950 e desde então são os medicamentos mais prescritos na prática dermatológica. São utilizados no tratamento de doenças imunológicas, inflamatórias e proliferativas da pele, em virtude das propriedades farmacológicas vasoconstritora e anti-inflamatória, que diminuem o eritema e o edema, e das propriedades imunossupressoras e antimitóticas, que inibem o ciclo celular.


Leia mais

Ovários policísticos ou síndrome dos ovários policísticos?

Ovários policísticos ou síndrome dos ovários policísticos?

Ainda existe controvérsia quando se fala em ovários policísticos.  No ultrassom dos ovários, pode-se verificar a presença de alguns folículos residuais que, por vezes, são chamados erroneamente de cistos e, daí, a confusão. Múltiplos folículos ou “pequenos cistos” nos ovários são encontrados em ¼ das mulheres ovulatórias normais e, portanto, não têm significado clínico. Entretanto, o diagnóstico de cisto folicular pressupõe, de maneira incorreta, a necessidade de cirurgia, o que era realizado em um passado não muito distante. A maioria dos cistos foliculares regride espontaneamente, ou esse processo pode ser acelerado com o uso de drogas bloqueadoras ovarianas, como anticoncepcional oral.

Leia mais

Oncologia de Precisão: os novos alvos terapêuticos para o tratamento de tumores sólidos

Oncologia de Precisão: os novos alvos terapêuticos para o tratamento de tumores sólidos

A Oncologia de Precisão se tornou um novo paradigma na fisiopatologia molecular, no diagnóstico, no prognóstico e, principalmente, no tratamento do câncer. Já a partir do final da década de 1990, os primeiros agentes antiblásticos alvo-direcionados ou alvo-moleculares foram aprovados para uso comercial, como o trastuzumabe (anticorpo monoclonal direcionado a tumores com hiperexpressão da proteína HER2 codificada pelo gene ERBB2) e o rituximabe (anticorpo monoclonal direcionado a linfomas com expressão da proteína de superfície celular CD20). A partir daí, houve um desenvolvimento muito rápido e robusto da identificação de novos alvos moleculares e suas terapias específicas, especialmente com o crescente uso de anticorpos monoclonais específicos e inibidores de tirosinoquinase para alvos variados. Estima-se hoje que até 49% dos tumores sólidos possuam, pelo menos, um alvo potencialmente terapêutico.

Leia mais